quarta-feira, 29 de junho de 2011

Nascer...

Algumas pessoas não se mostram. Simplesmente nos obrigam a nos relacionarmos não com elas, mas com os sintomas delas. Assim, nossa vida gira em torno de um monte de arcabouços da personalidade do outro e não em torno da pessoa em si.
Vivemos caindo em ciladas e mais ciladas.
É como tentar ver o sol nascer. Imagine-se diante do mar observando o sol nascer... sai uma pontinha do sol... em todo o seu fulgor, metafóricamente falando, esta seria a pessoa que você está tentando ver, ou quem sabe, representa a sí próprio, e você está tentando se ver. E o sol está saindo... de repente... pássaros jogam sementes... e crescem árvores rapidamente... e o sol só pode ser visto entre as frestas das árvores...
Assim nos relacionamos com pessoas que ainda não nasceram para nós, e talvez ainda não tenham nascido para elas mesmas. Pensam que são algo, mas na verdade são apenas sintomas. sintomas ambulantes.
O cuimento. O inseguro. O medroso. O covarde. O mentiroso. o falso. O tarado. O que fala demais. O calado. O tímido. Nada disso é a pessoa. São meros personagens... a pessoa mesmo ainda não nasceu.
Somente após a retirada das árvores... que representam aqui o fruto das nossas experiências de vida. E os pássaros são pessoas, eventos... geradores de traumas ou condutas...
Somente após nos retirarmos para uma outra perspectiva, onde as árvores não sejam mais um obstáculo... somente após isto... é que veremos o horizonte... o sol nascendo...
O vislumbre de quem somos se dá quando nos despimos do nosso comportamento... pois não temos livre arbítrio... uma mentira que alguém inventou, e todos aceitaram sem questionar... temos um arbítrio sim... mas este... é servo... e não livre...
Somente Deus sabe quem somos. Ele esquadrinha o nosso coração.
E é por isso que somente n'Ele é que podemos renascer... e sermos nova criatura.
Eu quero me reacionar com pessoas sincerasde verdade, sinceras consigo mesmas. Verdadeiras e nuas de seus medos... dos trajes da imperfeição. Quero assim descobrir o amor verdadeiro e eterno nos olhos da amada... e não nos olhos da sua máscara social.
Eu quero nascer para a vida da liberdade em Cristo, o autor da minha vida e da minha fé!